Os Efeitos Diversos de Uma Experiência Psicodélica

Esse guia é uma tentativa de categorizar e descrever em termos simples os efeitos diversos específicos que drogas psicodélicas causam. Ele descreve não experiências pessoais, mas a universalidade de efeitos que foram sentidos e reportados pela maioria, senão todos os usuários de psicodélicos.

Ele está dividido em três diferentes seções:

I. Os efeitos visuais da experiência psicodélica.
II. Os efeitos cognitivos da experiência psicodélica.
III. Os efeitos diversos da experiência psicodélica.

O primeiro é uma descrição da experiência visual, o segundo é uma descrição da experiência mental e o terceiro é uma descrição dos componentes sensoriais que não se encaixam nem nos efeitos mentais, nem nos visuais. Ele é em referência a todos os psicodélicos clássicos e à grande variedade de modernos e obscuros “químicos de pesquisa” que estão se tornando cada vez mais prevalecentes. Mais especificamente essa lista inclui, mas não é limitada a: LSD, Cogumelos, DMT, Ayahuasca, LSA, Mescalina, Bufotenina, 5meoDMT, AMT, Harmina, Harmalina, MDA, a família 2Cx e a família DOx.
Esta seção do artigo procura destrinchar os efeitos diversos: auditivos, físicos e multissensoriais típicos da experiência psicodélica apresentando-os em tópicos simples, e de fácil compreensão, seguidos por descrições e sistemas de nivelamento. Aqui o faremos, sem utilizar metáforas, analogias, e relatórios de “viagens” pessoais.

Efeitos auditivos:

Intensificação

O aumento da capacidade auditiva pode ser descrito como a sensação de estar extremamente consciente de todos os sons ao seu redor e com uma capacidade maior de identificar exatamente de onde cada camada de som está vindo, uma vez que o som se torna muito mais nítido e bem definido do que foi jamais sentido em situações normais, durante a sobriedade.

A manifestação mais interessante deste componente é o aumento da capacidade de perceber e apreciar música, possibilitando, por exemplo, que pessoas que ouviram as mesmas músicas a vida toda possam experimentá-las em um nível de detalhe que é simplesmente incomparável ao que jamais experimentaram em outras oportunidades. É como se cada uma das camadas que compõem uma música estivesse sendo trazida à tona e apresentada de modo a ser ouvida com uma compreensão perfeita. A diferença é tanta que muitas pessoas afirmam que uma pessoa não pode dizer que ouviu – de fato – em sua totalidade, a música em questão, até que tenha ouvido sob influência de substâncias que favoreçam esta intensificação da percepção auditiva.

Distorções

As distorções auditivas podem se manifestar de muitas maneiras distintas, mas muitas vezes, tomam a forma de ecos ou murmúrios crescentes na esteira de cada som, acompanhados por distorções na percepção da velocidade, do batimento, da música. As distorções aumentam proporcionalmente à dosagem até o ponto em que a música e os sons são seguidos por uma reverberação contínua e consistente, conforme os sons vão começando a saltar em crescentes velocidades pelas paredes de seu cérebro de forma sucessiva, muitas vezes deixando o som original completamente irreconhecível, até que o ruído seja interrompido ou alterado, quando então, retorna ao nível inicial antes de começar um novo ciclo de distorções.
Este efeito pode ser dividido em três diferentes níveis de intensidade:
Suave – Estes são efeitos sutis e espontâneos de reverberação e eco, assim como mudanças no pitch (na velocidade da música) atribuídas a ruídos no ambiente externo. Eles são fugazes em sua manifestação, abaixo do esperado em sua intensidade, e fácil de ignorar.
Nítido – Os efeitos tornam-se extremamente óbvios e espontâneos, mas são, ocasionalmente, efeitos de eco e reverberação consistentes, assim como mudanças no pitch, atribuídas a ruídos no ambiente externo. Eles podem ser altos e arrastarem-se por tempo suficiente em suas manifestações, de maneira que se tornam impossíveis de ignorar.
Abrangente – Neste ponto, as distorções de áudio tornam-se constantes em sua manifestação e impossíveis de ignorar. As alterações tornam-se tão complexas que o som original se torna rapidamente irreconhecível.

efeitos_diversos_1

Alucinações

As alucinações auditivas são, em essência, o equivalente sonoro das alucinações visuais, através de imagens e visões que se tem, de olhos abertos. Elas podem ser descritas como ruídos imaginários espontâneos, acionados de forma completamente aleatória ou que são manifestados no lugar dos sons que, subconscientemente, espera-se ter. Os exemplos mais comuns de alucinações sonoras se manifestam na forma de trechos de canções e conversas, e, portanto, são ouvidas vozes e partes da melodias, que estão na sua imaginação e memória, assim como uma infinita variedade de sons que se encontram armazenadas dentro do cérebro e são, de alguma forma, acessadas nesses estados.
A alucinação auditiva mais comum relatada por quem utiliza substâncias alucinógenas são reproduções do que está arquivado na memória recente, em que partes da música ou das conversas que foram armazenadas horas antes, são novamente tocadas espontaneamente e sem sentido aparente, em forma de clipes de áudios, ou pequenos trechos, nos quais é possível ouvir as respectivas vozes e os sons. Essas alucinações podem se repetir ao longo de várias horas após o consumo de determinadas substâncias.
Este efeito pode ser dividido em:
Alucinações integradas, parcialmente definidas – Neste nível, os sons são indefinidos, não muito claros, ou seja, soam de forma pouco abafada e difícil de decifrar. As alucinações desse tipo são ouvidas dentro dos sons reais, e estão estritamente incorporadas aos sons produzidos no ambiente externo que circunda o psiconauta. Um exemplo seria ouvir música a partir dos sons do vento, dos carros, e da chuva.
Alucinações separadas, parcialmente definidas – Neste nível, os sons permanecem apenas parcialmente definidos, com pouca nitidez, mas podem ser ouvidos em uma camada separada, própria, em vez de apenas se manifestar dentro de outros ruídos externos.
Alucinações separadas, totalmente definidas – Neste nível, os sons tornam-se totalmente definidos em sua clareza, o que significa que as palavras específicas que estão sendo faladas ou o conteúdo musical da alucinação pode ser reconhecido e compreendido perfeitamente.
Alucinações separadas, bem definidas e Interativas – Neste nível, os sons permanecem totalmente definidos em sua clareza, mas tornam-se parcialmente ou totalmente interativos, o que significa que as vozes podem se engajar numa conversa com o usuário e os ruídos espontâneos ou sinfonias musicais podem ser, por ele, controladas.

Efeitos físicos:

Intensificação da sensibilidade táctil

Este aumento da sensibilidade do toque pode ser descrito como uma intensificação global do tato e das sensações que derivam dele, acompanhada de um aumento na consciência geral das atividades das terminações nervosas de todo o seu corpo. No nível mais elevado, isso se torna cada vez mais extremo até que a exata localização e a sensação corrente de cada terminação nervosa em cada parte da pele do usuário podem ser identificadas, sentidas e compreendidas em sua totalidade. Já em um estado de consciência normal, de sobriedade, nossa consciência imediata só consegue manter a consciência das sensações táteis que são relevantes para a atividade específica que está sendo desempenhada em cada momento.
Se por um lado o efeito pode levar a uma intensificação do prazer, derivado das sensações táteis experimentadas ao tocar, abraçar, beijar, transar, etc., por outro lado, o super incremento da sensibilidade pode fazer com que esses mesmos contatos se tornem desconfortáveis e indesejáveis.

efeitos_diversos_2

Aumento do controle corporal

O aumento do controle corporal é aquele que induz a um aumento dramático no nível de domínio que uma pessoa tem sobre o seu corpo físico. Este aumento pode ser descrito como a sensação de ser capaz de controlar com precisão, cada músculo do corpo com o mais ínfimo dos gatilhos mentais, deixando o usuário sentindo-se extremamente ativo e ágil. Esta sensação é comumente interpretada como uma estranha percepção corporal, profunda e primitiva, como se o usuário tivesse sido colocado novamente em contato com o corpo animal.

Sensações táteis espontâneas

Sensações táteis espontâneas são um componente comumente referido dentro da comunidade psiconauta como um “body high” pode ser descrito como uma espécie de ativação das terminações nervosas em todo o corpo, e que ocorrem sem qualquer gatilho físico óbvio ou imediato. A experiência resulta em sentimentos de ruído tátil distinto e aleatório, acompanhado por sensações de formigamento. Estas sensações variam muito, de acordo com a substância consumida, mas podem ser divididas em quatro níveis básicos de intensidade:
Suave – A forma mais básica de body high pode ser descrito como uma sensação leve de formigamento fugaz em todo o corpo, suave o bastante a ponto de não prejudicarem o controle motor físico e, essencialmente, podem ser ignorados pelo psiconauta caso ele deseje. É comum a sensação de calafrios ou calor ocasional por todo o corpo.
Nítido – Neste nível, o body high torna-se impossível de ignorar. Ele pode ser descrito como nítidas sensações de formigamento, intensas o suficiente para afetar parcialmente o controle motor fazendo com que uma grande porção da atenção do usuário seja direcionada para essas sensações.
Avassalador – O nível mais alto ocorre no ponto em que as sensações de formigamento aumentam o suficiente a ponto de tomarem o foco da atenção, de forma poderosa e incontrolável. A essa altura, as sensações são completamente irresistíveis, e o controle motor do usuário é afetado de tal forma que deixa-o deitado ou sentado, incapaz de levantar-se, contorcendo-se de acordo com as sensações que agora se tornam mais abrangentes.

Variações
As diferenças entre cada estilo diferente de body high pode ser dividida em cinco sensações opostas, básicas:
Móveis vs Estáticas – as sensações de formigamento nas terminações nervosas ou irão mover-se com fluidez por várias partes do corpo, em direções aleatórias e espontâneas, ou então permanecerão consistentes, estáticas, em suas posições.
Constantes vs Espontâneas – As sensações de ruído tátil serão presença constante ao longo de uma parte significativa da viagem ou serão espontâneas, manifestando-se em pontos aleatórios, de forma intermitente, em fases diferentes da viagem.
Agudas vs Suaves – A sensação de formigamento nas terminações nervosas poderá ser suave, leve, e morna ou aguda e fria.
Abrangentes vs Específicas – As sensações de ruído tátil podem ser sentidas por cada centímetro quadrado de pele ou em locais muito específicos, tais como as extremidades dos dedos das mãos e dos pés, subindo e descendo a coluna vertebral, ou passando de um lado a outro da cabeça.
Eufóricas vs Disfóricas – Em doses devidamente elevadas, sensações de ruído tátil e formigamento das terminações nervosas podem ser interpretadas como imensamente e esmagadoramente prazerosas ou podem ir no sentido oposto e tornarem-se extremamente desconfortáveis.

Obtenha mais conteúdo como esse

Inscreva-se em nossa newsteller e receba os novos posts em seu email!

1 responder

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] experiência com MDMA contempla um conjunto complexo e amplo de efeitos que podem ser encontrados aqui , e vou descrevê-los melhor a partir de […]

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *