Os Efeitos Visuais de Uma Experiência Psicodélica

Esse guia é uma tentativa de categorizar e descrever em termos simples os efeitos subjetivos específicos que drogas psicodélicas causam. Ele descreve não experiências pessoais, mas a universalidade de efeitos que foram sentidos e reportados pela maioria, senão todos os usuários de psicodélicos.

Ele está dividido em três diferentes seções:

I. Os efeitos visuais da experiência psicodélica.
II. Os efeitos cognitivos da experiência psicodélica.
III. Os efeitos diversos da experiência psicodélica.

O primeiro é uma descrição da experiência visual, o segundo é uma descrição da experiência mental e o terceiro é uma descrição dos componentes sensoriais que não se encaixam nem nos efeitos mentais, nem nos visuais. Ele é em referência a todos os psicodélicos clássicos e à grande variedade de modernos e obscuros “químicos de pesquisa” que estão se tornando cada vez mais prevalecentes. Mais especificamente essa lista inclui, mas não é limitada a: LSD, Cogumelos, DMT, Ayahuasca, LSA, Mescalina, Bufotenina, 5meoDMT, AMT, Harmina, Harmalina, MDA, a família 2Cx e a família DOx.

Foi tentado manter o guia o mais preciso e bem escrito possível, mas a maioria desses efeitos não podem ser descritos somente com palavras, especialmente quando passamos de dosagens baixas ou moderadas.

Esse guia fornece exemplos na forma de imagens sempre que possível tal, quebrando as alucinações visuais em quatro categorias básicas, tais quais: melhora na visão, distorções, geometria visual e estados alucinatórios. O guia iniciará com os efeitos mais básicos, adentrando para efeitos mais complexos. A maioria das imagens exemplificatórias foram encontradas na internet. Porém a maioria foi retirada deste Tumblr.

Primeira Categoria de Efeitos Visuais: Aumento na capacidade visual

A primeira categoria de efeitos visuais pode ser classificada como um aumento geral da visão. Isso é reportado consistentemente nos níveis mais baixos das experiências psicodélicas. Pode ser definido genericamente como um aumento na taxa de entrada visual, atribuído ao ambiente externo que uma pessoa experimenta, e é manifestado através de 3 sub-componentes separados.

1. Acuidade visual aumentada:
A acuidade visual é definida pela literatura médica como uma agudeza ou claridade da visão, que é dependende da nitidez do foco da retina no olho e na sensibilidade da faculdade interpretativa do cérebro. O nível mais baixo de uma experiência psicodélica reportado foi de um aumento na nitidez e na acuidade, que pode ser descrita como uma nova habilidade de compreender todo o campo visual de uma vez, incluindo a visão periférica. Em comparação, a visão de um humano durante um estado de consciência padrão é somente capaz de perceber a pequena área que o olho da pessoa está focado. Esse aumento na nitidez e na acuidade visual, atribuído ao ambiente externo, é consistentemente intensificado ao ponto em que as bordas dos objetos se tornam extremamente focadas, claras e definidas. Esse efeito visual não muda necessariamente a aparência do ambiente externo, mas sim o nível de detalhamento que o mesmo é percebido. Até mesmo em uma viajem de baixa dosagem é comum que as pessoas percebam de repente padrões e texturas que nunca antes haviam apreciado, ou prestado atenção. Por exemplo, quando olhando para cenários, a natureza e as texturas do dia-a-dia, a complexidade e a beleza da entrada visual se torna de repente extremamente óbvia.

1

 

efeitos_visuais_2efeitos_visuais_3

 

 

 

 

 

 

2. Melhoramento da cor

Juntamente com o efeito anterior é constantemente reportado que durante uma experiência psicodélica de baixo nível as cores começam a se destacar, se tornando extremamente brilhantes e vívidas. Vermelhos ficam “mais avermelhados”, verdes mais “esverdeados”; todas as cores se tornam muito mais distintas, poderosas e intensas do que poderiam possivelmente ser durante todos os dias, sob um estado sóbrio. Um meio consistente de reproduzir esse efeito é de estar em meio à natureza.

efeitos_visuais_4

 

efeitos_visuais_5efeitos_visuais_6

 

 

 

 

 

 

 

3. Aumento na capacidade de reconhecimento de padrões

A habilidade de uma pessoa de reconhecer figuras (usualmente faces) em qualquer estímulo vago é aumentado muito durante uma experiência psicodélica de baixo nível. Essa habilidade nata que seres humanos possuem no dia-a-dia é referido na literatura científica como pareidoilia e é muito bem documentado. Exemplos comuns na vida diária incluem descobrir faces em objetos comuns, e visualizar nuvens como objetos imaginários. Esse efeito pode se tornar extremamente intenso durante uma experiência de baixo nível. Por exemplo, todas as folhas de uma árvore podem se assemelhar a pequenos rostos verdes, o cenário pode se tornar muito parecido com pessoas ou objetos, e nuvens podem ser facilmente reconhecidas como objetos imaginários, sem nenhuma mudança visual acontecendo realmente.

Segunda Categoria de Efeitos Visuais: Distorções

A segunda categoria de efeitos visuais encontrados em uma experiência psicodélica é conhecida como distorção ou alteração visual. Essas podem ser facilmente descritas como mudanças na percepção atribuídas ao ambiente externo que está sempre, obviamente, fixo na realidade. Esses efeitos são manifestados através de 6 subcomponentes separados.

1.Flutuação visual

Flutuação na visão é de longe a distorção de olhos abertos mais comum experimentada durante uma experiência psicodélica. Ela pode ser descrita como a sensação de que objetos e o cenário estão parecendo se tornarem cada vez mais deformados e fundidos no campo visual. Essas alterações aumentam gradativamente à medida que a pessoa fixa o olhar, mas são completamente não permanentes – significando que eles voltam ao nível normal quando a pessoa analisa duas vezes a distorção.

O estilo particular desse efeito depende da continuidade da mudança de direção, velocidade e ritmo da distorção, resultando em uma pequena variedade de diferentes manifestações. O vídeo abaixo demonstra esse efeito em uma intensidade moderada e em um nível de detalhes extremamente preciso.

 

efeitos_visuais_7efeitos_visuais_8

 

 

 

 

 

 

Tranformações – Esse efeito é completamente desorganizado e espontâneo, tanto para ritmo quanto para direção. Ele pode ser descrito como objetos ou cenários aparentarem uma mudança gradual de tamanho, forma, configuração e aparência geral em uma infinidade de maneiras.

Respiração – Esse efeito faz com que objetos ou cenários aparentem expandirem ou contraírem ritmicamente, como se o objeto estivesse respirando de uma maneira semelhante à pulmões de seres vivos.

Derretendo – Não é incomum que objetos e cenários parecerem derreter completamente ou parcialmente. Os efeitos começam em baixas dosagens sob a forma de uma liquidificação gradual de objetos que faz com que eles comecem a inclinar, oscilar e lentemante perderem a sua integridade estrutural. Isso aumenta gradativamente até que se torne impossível ignorar como as linhas, texturas e cores dos objetos sólidos parecem se fundir umas com as outras, de uma maneira extremamente líquida.

efeitos_visuais_9

Fluindo – Superfícies fluindo, deslocando-se ou ondulando são um efeito visual forte que parece ocorrer quase que exclusivamente em texturas, particularmente se elas são muito detalhadas, complexas ou ásperas. Um exemplo clássico disso pode ser um piso de madeira fluindo como um rio em uma animação em loop. Um modo consistente de reproduzir esse efeito visual é olhar para um piso de madeira e desfocar a visão.

efeitos_visuais_10

Os efeitos acima que compreendem a flutuação visual como um todo se fundem e se misturam constantemente um com os outros. Eles são capazes de se manifestarem através de quatro níveis de intensidade visual que podem ser descritos como:

1. Periférico – A forma de distorção mais básica pode ser descrita como uma agitação de linhas retas no ambiente externo que ocorre exclusivamente dentro do campo de visão periférica e que não pode ser olhado diretamente.

2. Direto – Nesse nível, as distorções não aumentam em intensidade visual necessariamente, mas podem ser diretamente vistas no campo visual de uma pessoa. Esse altera parcialmente a aparência e forma de objetos e cenários no ambiente externo, fazendo com que ele delineie sutilmente, dobre-se e derreta-se.

3. Distinto – Esse é o nível em que as distorções se tornam visualmente poderosas o suficiente para alterar e transformar drasticamente a forma de objetos específicos no ambiente externo, até o ponto em que eles se tornem irreconhecíveis em comparação à sua forma original.

4. Abrangente – No nível mais alto de flutuação visual, a intensidade se torna poderosa o suficiente para distorcer não somente objetos específicos reconhecíveis, mas todo e qualquer ponto da visão de uma pessoa e a totalidade do ambiente externo.

2.Troca de Cores
Frequentemente as cores de vários objetos, particularmente aqueles que possuem uma cor que se destaca das demais, serão submetidas a um efeito que troca as cores através de um ciclo repetido de matizes em um movimento fluido em toda a sua superfície. Por exemplo, musgo em uma pedra pode trocar fisicamente de verde, para vermelho, para azul e então para verde novamente em um curto período de tempo.

efeitos_visuais_11

3.Distorções na Percepção de Profundidade
É muito comum experienciar ambas intensas e leves distorções na percepção de profundidade durante uma experiência psicodélica. Aqui é quando as profundidades e camadas do cenário à sua frente podem se tornar exageradas, enviesadas ou completamente bagunçadas. Um exemplo clássico disso é a troca de camadas em um cenário. É quando os objetos no plano de fundo passam para o plano superior e objetos do plano superior passam para o inferior. Outro exemplo de profundidade de campo enviesada é a completa perda dela, quando as diferentes seções de um cenário se aproximam e se distanciam, chegando a virarem uma imagem plana momentaneamente.

4.Rastros
Rastros são a experiência de trilhas sendo deixadas atrás de objetos que se movem, tais como pessoas, pássaros ou carros. Rastros são geralmente muito óbvios e são semelhantes em aparência ao mesmo tipo de trilhas deixadas atrás de objetos em fotografias de longa exposição. Se manifestando como trilhas suaves ou múltiplas camadas da mesma imagem repetida que desaparece gradativamente em cada repetição. As trilhas podem ser exatamente da mesma cor do objeto reproduzido que está se movendo ou podem ser algumas vezes cores randômicas selecionadas do mesmo. Rastros podem ser quebrados em quatro níveis básicos de intensidade visual que podem ser descritos como:

1. Tranparentes – A forma mais básica de rastros pode ser descrita como imagens quase transparentes que desaparecem quase imediatamente e se desenham atrás de objetos em movimento com um comprimento máximo de 4-6 centímetros.

2. Translúcidos – Nesse nível, rastros podem aumentar seu comprimento até aproximadamente metade do comprimento do campo visual em que o objeto seguido está se movendo. Em termos de claridade, os rastros mudam de quase visíveis para distintos e somente parcialmente transparentes em cor.

3. Opacos – Esse é o nível em que rastros se tornam completamente sólidos na aparência e opacos na cor, com bordas distintas e nítidas, que desenham um contraste claro entre o plano de fundo e o próprio rastro. Eles se tornam do mesmo tamanho do campo visual em que o objeto se moveu e podem permanecer por vários segundos.

4. Abrangentes – O nível mais alto ocorre no ponto em que o campo visual de uma pessoa se tornou tão sensitivo à criação de rastros que a totalidade do campo visual mancha-se e borra-se em um único rastro, ao mínimo movimento do olho. Isso pode fazer com que fique extremamente difícil para ver claramente a não ser que os olhos fiquem parados e permaneçam assim por até 20 segundos.

efeitos_visuais_12

efeitos_visuais_13efeitos_visuais_14

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

5.Repetição Simétrica de Texturas
Repetição simétrica de texturas é uma distorção distinta e óbvia que se manifesta especificamente em texturas como grama, carpetes, asfalto, toalhas, macadame, toalhas, tapetes de banheiros, cascalho, vegetação densa, folhas caídas, cascas de árvores e mais.
Pode ser descrita como se a textura se tornasse espelho-repetida na sua superfície e extremamente intrincada e simétrica em si mesma, mantendo um nível alto de detalhes e clareza visual dentro do campo visual de uma pessoa e sua visão periférica. Isso se mantém independentemente de quão perto você olhe para a distorção. Quando essas texturas repetidas estão sendo geradas, elas começam a dar vida para uma grande gama de formas abstratas, figuras, geometria e padrões que são embutidos ao longo da simetria. Algo que é universalmente interpretado como uma maneira complexa de perceber e fisicamente fora do normal de uma maneira indescritível.

efeitos_visuais_15

5.Fatiamento do Cenário

O fatiamento de cenário é um efeito que ocorre somente espontaneamente e faz o campo visual aparecer como que cortado muito bem em fatias separadas com uma espécie de lâmina. Essas fatias separadas parecem então se distanciarem lentamente de sua posição inicial e podem ser tão simples quanto três seções, ou tão complexas como múltiplas fatias se movendo em um espiral que foi cortado em seu campo de visão.

efeitos_visuais_16

Terceira Categoria de Efeitos Visuais: Geometria

A terceira categoria de efeitos que afetam diretamente a visão podem ser descrita como a sensação de o campo visual de uma pessoa, de olhos abertos e fechados, estar parcialmente ou completamente englobado por padrões geométricos complexos e caleidoscópicos de movimento rápido, formas, fractais, estruturas e cores.

A geometria visual nunca permanece fixa em nenhum ponto e é com frequência extremamente mutável e auto-transformável em termos de suas formas e estilos. Isso acontece enquanto a geometria está flutuando naturalmente lateralmente ou radialmente em relação ao campo visual para criar redes sobreponíveis de muitos padrões geométricos crescentes e decrescentes, que são todos visíveis dentro de um frame perceptivo.

Quando experimentado, cada frame da geometria visual tem de alguma forma um sentido de profundidade e importância atribuído, muitas vezes passando a sensação de que possuem uma geometria que representa perfeitamente o estado mental em que você se encontra.

Existem sete diferentes níveis de visuais psicodélicos, aumentando gradativamente a complexidade e fascínio.

1.Ruído Visual
Esse é o nível mais básico de geometria visual e pode ser experimentado em um estado completamente sóbrio. Ele pode ser descrito como um ruído visual ou estático combinado com luzes aleatórias e regiões vermelho escuras que podem ser vistas sob as pálpebras dos olhos.

2.Movimento e Cores
Esse nível é também facilmente obtido sem psicodélicos e pode ser descrito como o aparecimento de regiões desestruturadas de flashes de luz e nuvens de cores.

3.Geometria Parcialmente Definida
Esse é o nível onde as coisas começam a se tornar distintivamente psicodélicas, e formas complexas indescritíveis e padrões começam a se formar. Nesse nível, entretanto, os padrões podem ser descritos como estritamente bidimensionais. Eles são legais, pequenos, e distantes em tamanho com uma paleta de cores escuras que se limitam a alguns tons diferentes de negros, vermelhos e violetas escuros. Eles se exibem em ambos os campos visuais de olhos fechados e olhos abertos através de um véu de geometria plana, mas significantemente mais detalhados com os olhos fechados em ambientes escuros.

4.Geometria Totalmente Definida
Esse é o nível onde os detalhes em que a geometria se exibe se tornam profundamente complexos mas permanecem estritamente bidimensionais. Nesse ponto os visuais se tornam maiores em tamanho e extremamente intrincados em detalhes com uma paleta de cores sem limites de possibilidade. Eles são dispostos no campo visual de olhos abertos e olhos fechados através de um véu de geometria plana que flutua diretamente em frente aos olhos, se tornando significantemente mais detalhados com os olhos fechados em ambientes escuros.

5.Geometria Tridimensional
Nesse nível a geometria se tornará totalmente tridimensional na sua forma e posições através do campo visual. Isso adiciona uma nova camada de complexidade visual totalmente nova e a deixa espalhada nas superfícies, paredes, objetos e móveis do ambiente, ao invés de ser exibida através de um véu plano.

6.Sobrepondo a Percepção Física
Esse é o ponto em que a geometria se torna tão intensa, vívida e brilhante que ela começa a bloquear e substituir o mundo externo. Nesse nível o ambiente começa a ser substituído por visuais, com os objetos e o cenário se transformando em massas alastradas de geometria. Conforme aumenta, o efeito acaba substituindo completamente o ambiente, criando a sensação que você está participando de outra realidade.

7.Níveis 7A e 7B
Uma vez que a geometria tenha atingido o sétimo e último nível, não há apenas um pináculo da experiência psicodélica mas dois. Parece que dependendo dos fatores subjetivos do ambiente e do psicodélico consumido, os visuais são capazes de se separar em duas versões separadas do seu nível mais elevado possível. O fator decisivo entre as duas opções não é ainda conhecido, mas parece ser completamente randômico, significando que o sétimo nível dos visuais terá de ser separado em duas categorias distintas de intensidade igual. Esses são conhecidos como níveis 7A e 7B. Uma vez que a geometria visual atinge o nível 7A ou 7B, ela começa a se tornar estruturada e organizada de um modo que apresenta informações genuínas para o usuário muito mais avançadas do que os 6 níveis anteriores. Isso é feito através da compreensão de representações geométricas que parecem como se representassem conceitos específicos e componentes neurológicos que existem no cérebro. Nesse ponto, conceitos podem ser vistos não somente embutidos em seu campo visual de olhos abertos ou fechados, mas sentidos simultaneamente através de sensações físicas complexas.

7A.Exposição aos elementos da estrutura neurológica
Esse nível ocorre quando o ambiente foi totalmente substituído por visuais. Quando eles atingem o nível mais elevado possível, a mente se sente como se cada ponto no cérebro se tornasse completamente conectado com cada um dos outros pontos. A sensação é de que você está sendo exposto visualmente e fisicamente a cada conceito armazenado interiormente, a memória e a estrutura neurológica do subconsciente, tudo de uma vez, deixando o usuário com a sensação literal de experimentar tudo que existe no universo simultaneamente; algo que pode ser descrito como um mar infinito de geometria, conceitos, estruturas, memórias e fractais que são percebidos como contenedores de toda a existência, tudo o que já existiu, e tudo o que existirá.

Esse oceano vasto da mente não é só visto na frente dos olhos mas sentido fisicamente em um nível imcompreensível de detalhes através de todo ponto pessoal. A experiência é imediatamente percebida como sendo o “universo inteiro” ou pelo menos “tudo” por quem a experimenta.

Em seus níveis mais baixos esse efeito é algo que flutua descontroladamente, levando os usuários para dentro e fora do quarto de um modo que muitos acham extremamente desorientador. Em vez de permanecer constante e estático, ele é disparado pela presença de um conceito. Por exemplo, se alguém dissesse a palavra “Internet” para uma outra que está nesse estado, ela veria o conceito da mente sobre Internet imediatamente manifestado em uma geometria perfeitamente encaixada no centro de seu campo visual. Essa forma rapidamente se espalha como uma espécie de diagrama em árvore, envolvendo os conceitos que você associa com a Internet e então ramificando novamente para incluir os novos conceitos que você associa com esses. Isso se espalha exponencialmente e dentro de 2-3 segundos se transforma em um flash para incluir cada um dos conceitos dentro de todo o universo, desconectando completamente o usuário do ambiente externo antes de o re-inserir novamente, até que algo inicie o processo novamente, normalmente logo em seguida. O usuário é retirado e colocado novamente no quarto enquanto o processo é gerado continuamente.

Entretanto, esse processo pode ser barrado com o movimento físico constante, impedindo o processo de se ramificar não dando tempo para ele permanecer em um único conceito.

Mas com o aumento da dose, contudo, o processo se torna mais fácil de iniciar se estendendo em duração e comprimento – resultando eventualmente em um estado estável de completa desconexão do ambiente externo e um senso permanente de unidade com o universo.

7B.Exposição aos elementos mecânicos da consciência humana
Esse nível pode ser descrito como o sentimento profundo de se tornar completamente desligado do ambiente externo e indo para um lugar que é universalmente interpretado por qualquer um que passe pela experiência como “os mecanismos de funcionamento do universo”. Esse é um lugar em que parece realmente que você entrou nos mecanismos da realidade ou o centro mais profundo da existência por ela mesma, com a programação fundamental do universo e a natureza real por trás da nossa consciência, se apresentando ao usuário em uma série de formas geométricas legíveis.

Ele pode ser divido em dois subníveis básicos:

-Se tornando os mecanismos internos da mente consciente

No nível mais baixo da geometria visual 7B, a experiência se manifesta se tornando e se sentindo a organização e estrutura de seu pensamento atual. Isso é representado aos usuários na forma de uma rede de geometria condensada infinita e de rápidos movimentos que se ramifica em um nível de organização e interconexão que nunca poderia ser possivelmente experimentado dentro do mundo físico real.

A rede de mudança constante segue o ritmo e a cadência de seu diálogo interno perfeitamente. Isso cria e manifesta novas conexões de um modo que é fisicamente sentido através de uma sensação poderosa, e visto embutido em seu campo visual a cada vez que qualquer peça ou novo insight de conhecimento é obtido.

Essa vasta rede de visuais que representam o pensamento contém representações geométricas de conceitos específicos e abstratos compreendidos naturalmente, embutidos dentro de cada um dos pontos conectores ao longo dela mesma. A experiência da leitura dessas representações geométricas leva a mente a visualizar o conceito perfeitamente em um campo visual interno que existe separadamente desse.

-Se tornando os mecanismos internos da mente subconsciente

Em um nível mais elevado da geometria visual 7B, a experiência se manifesta como uma habilidade recém encontrada de sentir, ver e se tornar um com a arquitetura da mente subconsciente. Isso é apresentado aos usuários na forma de mecanismos auto-mutáveis extremamente vastos e complexos que são imediatamente interpretados por qualquer um que passa pela experiência como os métodos de funcionamento do universo e da realidade.

Esse estado é capaz de inserir peças de informações específicas nos usuários sobre a natureza da realidade e da consciência humana, através da simples experiência deles. Essas peças específicas de informação são sempre sentidas imediatamente e entendidas como sendo uma descoberta profunda inegável no momento, mas que após são consideradas inexpressivas, por causa das limitações humanas de linguagem, ou sem sentido devido à desorientação dos efeitos cognitivos que a acompanham.

Ocasionalmente, entretanto, lições genuínas ou mensagens coerentes são interpretadas através da experiência de se tornar e alcançar as faculdades subconscientes do cérebro. É extremamente importante ressaltar, contudo, que a validade científica dessas lições são extremamente incertas e nunca devem ser aceitas imediatamente como fatos sem uma análise sóbria e minuciosa.

Abaixo há uma coleção de exemplos que podem ser considerados precisos de alguma forma. Porém, a vastidão e complexidade da verdadeira geometria psicodélica é enormemente mais intrincada, significando que na realidade nenhuma imagem física poderia se tornar remotamente próxima à experiência real.

Clique nos exemplos abaixo para exemplos antropológicos de visuais psicodélicos. Os Shipibos são uma grande tribo na floresta amazônica cuja cultura está pesadamente envolvida com o uso ritualístico da ayahuasca. Esses padrões texturais são feitos deliberadamente pelos Shipibos como artefatos alucinatórios da Ayahuasca, capturando os estilos específicos de formas repetidas de uma forma muito melhor que a maior parte da arte psicodélica moderna.

Um outro componente extremamente comum na geometria visual são os fractais. São conceitos que existem na matemática e podem ser descritos como padrões complexos que se repetem infinitamente sobre si mesmos permitindo para a mesma imagem similar ser encontrada não importando o quão longe você se afaste de qualquer parte da imagem. Abaixo está uma coleção de fractais psicodélicos similares em aparência àqueles que são encontrados na geometria visual.

Quarta Categoria de Efeitos Visuais: Estados Alucinatórios

O quarto efeito sensorial é talvez o mais profundamente subjetivo que a experiência psicodélica têm a oferecer. Eles são manifestados como 3 efeitos distintos que vêm em uma variedade de intensidades diferentes.

Imagens

Estados alucinatórios começam em baixas dosagens como imagens embutidas na geometria visual. Essas podem ser descritas como cenas espontâneas que se movem ou não, objetos, animais, pessoas, conceitos, lugares ou qualquer coisa que você possa imaginar. Elas são com frequência formadas fora dos visuais e são exibidas em variados níveis de detalhe abrangendo desde tipos cartunistas até completamente realistas, raramente segurando a forma por mais de alguns segundos antes de sumirem ou se transformarem em outra imagem.

Em certos psicodélicos, as imagens são manifestadas como representações visuais exatas de qualquer coisa que você esteja pensando dentro de sua visão mental, tornando ideias abstratas em imagens concretas e permanecendo consistentemente ilimitadas em suas habilidades. Essa é uma experiência que também é sentida por algumas pessoas durante a hipnagogia (o estado entre o sono e o despertar) ou privação de sono e é conhecida pela comunidade científica como “auto-simbolismo”.

Transformações

Transformações psicodélicas são essencialmente imagens de olho aberto. Elas são progressivas por natureza, o que significa que elas se formam surgindo de padrões ou objetos, então curvando, movendo-se ou ficando com uma aparência totalmente nova de objetos, pessoas, animais, conceitos, lugares ou qualquer coisa que você possa imaginar, fixos ou móveis. Isso é aprimorado e alimentado pelo efeito visual separado de reconhecimento de padrões, causando um vago estímulo que já parece vagamente como conceitos abstratos graças ao nosso senso inerente de paredoilia, as transformando em versões mais detalhadas do que elas já haviam sido percebidas.

O processo de movimento ou de bloqueio, no qual as transformações parecem ser geradas, requere uma certa concentração e foco para se manter. Perder a concentração por um instante pode fazer com que a imagem desapareça ou se torne outra imagem.

Segurar os olhos fixos irá aumentar a intensidade da transformação progressiva.

Alucinações

Quando esses estados de imagens e transformações se tornam gradativamente mais elaborados (proporcionalmente à dosagem), eles eventualmente se tornam alucinações 3D totalmente abrangentes. Elas podem ser qualquer coisa mas geralmente permanecem em arquétipos como contato com identidades autônomas, paisagens imaginadas, dimensões espirituais, e situações que parecem ser tão improváveis com o que foi experimentado anteriormente que são, em todas as probabilidades, impossíveis de expressar com linguagem. Alucinações são descritas com frequência como sendo transcendentais, místicas, espirituais e religiosas em sua natureza, independentemente da religião do usuário. Não é incomum para as pessoas relatarem que alucinações psicodélicas parecem ser infinitamente mais reais do que qualquer coisa que a pessoa experimentou em um estado sóbrio anteriormente.

Em termos de sua aparência estilística geral elas podem variar de alucinações que são estilizadas e compostas de um material com geometria visual condensada, ou elas podem ser completamente sólidas e realísticas em como parecem. Esse estado particular pode ser quebrado em quatro subcomponentes distintos.

Entidades Autônomas

Contatos com entidades autônomas são muito comuns. Essas entidades geralmente parecem ser habitantes de uma realidade independente percebida – elas são expectantes da sua visita e gostam de interagir com você de diversas maneiras. O comportamento de uma entidade típica é de um ser amável, inteligente, professor ou curandeiro que simplesmente quer mostrar a você o espaço dimensional particular deles, concedendo peças de conhecimento específicas para você o mais depressa possível antes que você perca os efeitos ou passe para outra alucinação. Uma vez que a perda dos efeitos inevitavelmente começa a acontecer, eles ficam genuinamente tristes por seu desaparecimento, muitas vezes acenam uma despedida, e o encorajam a visitá-los com mais frequência.

Entidades podem realmente assumir qualquer forma mas arquétipos Junguianos (Carl Jung) são definitivamente presentes, esses incluem:

humanóides super-inteligentes imateriais, alienígenas, elfos, esferas gigantes, insetóides, felinos, seres de luz, plantas, máquinas robóticas, deuses, deusas, demônios, seres humanos e mais.

Essas entidades e criaturas se comunicam com os usuários através de uma combinação de telepatia, linguagem visual, matemática e estruturas coloridas mutantes de diferentes texturas. Essa linguagem visual complexa é capaz de expressar significado puro e conceitos de um modo que nosso sistema atual de classificar conceitos com pequenos sons vocais nunca será capaz de expressar.

Paisagens, Cenários e Ambientes

Um componente intrínseco de níveis alucinatórios elevados é a experiência de paisagens imaginárias extremamente detalhadas, ambientes e cenários de uma variedade infinita. Esses são manifestados espontaneamente, cercando o usuário e agindo como o ambiente em que a viagem ocorre. Em outros pontos elas agem como algo que seja sobrevoado mas também são muitas vezes experimentadas através do ato de entidades autônomas, manipulando diretamente o que você pode ver, direcionando os usuários em diferentes direções em velocidades desorientadas, os forçando a ver ou passar diretamente através de configurações macro e microscópicas, incluindo tanto paisagens anteriormente experimentadas quanto paisagens nunca vistas antes. Comumente incluem:

sistemas planetários, galáxias, quasares, selvas, florestas amazônicas, desertos, geleiras, cidades, ambientes naturais, cavernas, habitats espaciais, estruturas vastas, civilizações, utopias tecnológicas, ruínas, salas de máquinas, quartos e outros ambientes interiores, neurônios, DNA, átomos, moléculas, mitocôndrias e mais.

Conceitos

Esse componente particular de estados alucinatórios é extremamente comum por todo o imaginário psicodélico típico. Ele pode ser descrito como a experiência visual de uma série infinita de conceitos armazenados interiormente que podem incluir tanto objetos do dia-a-dia, conceitos subjetivos, conceitos não experimentados antes e misturas impossíveis dos três.

Em níveis mais baixos eles são manifestados como imagens espontâneas mas em níveis mais altos eles se tornam embutidos como objetos dentro do cenário, ou como objetos que são apresentados a você por entidades autônomas. Esses conceitos comumente incluem:

objetos do dia-a-dia, coisas vivas, plantas, animais, insetos, arquitetura, estruturas, formas, átomos, moléculas, conceitos e fórmulas matemáticas complexas, conceitos linguísticos, mecanismos, tecnologia, criaturas maquinárias, máquinas auto-replicantes, pessoas, faces, olhos, partes do corpo, órgãos, comida, referências culturais, personagens fictícios, logotipos, simbolismo religioso, criaturas, monstros, demônios, mitologia, móveis e mais.

É importante notar que a experiência alucinatória de conceitos que contém escritos tais como livros imaginários, documentos, sinais de trânsito, websites ou texto flutuante são usualmente representados através de símbolos alienígenas borrados ou dispersos. Entretanto, eles são ainda capazes de conter ocasionalmente linguagem coerente e mensagens legíveis em um nível de detalhe suficiente mas irão sempre resetar, mudar, ou simplesmente desaparecer se uma pessoa tentar lê-los duas vezes. Isso é consistente com o modo em que o comportamento do texto é relatado pela comunidade dos sonhos lúcidos.

Cenários e Enredos

Cada um dos componentes acima pode ser randomicamente trocado e dividido em qualquer um dos infinitos enredos que são capazes de serem experimentados sob a influência de experiências psicodélicas de altas doses. Eles são difíceis de definir mas podem ser divididos em arquétipos extremamente básicos que geralmente implicam em visitar algum tipo de realidade alternativa, ou um número delas as quais contém entidades interativas, múltiplas, ou solitárias entre uma série de conceitos e objetos organizados dependendo do enredo específico.

Os enredos podem ser lineares mas também podem ser completamente sem sentido.

Em termos da perspectiva através da qual eles são percebidos, as alucinações podem ser experimentadas em quatro diferentes formas.

  • Primeira Pessoa: Essa é a forma mais comum de alucinação e pode ser descrita como a experiência completamente normal de perceber a alucinação da perspectiva pessoal.
  • Segunda Pessoa: Pode ser descrita como a experiência de perceber a alucinação da perspectiva de uma fonte externa de consciência tal como outros seres vivos, um animal ou um objeto inanimado.
  • Terceira Pessoa: É essencialmente uma experiência extra-corporal e pode ser descrita como perceber a alucinação de uma perspectiva que está flutuando acima, abaixo, atrás, ou na frente do corpo físico do usuário.
  • Quarta Pessoa: É particularmente rara mas totalmente possível e pode ser descrita como a experiência de perceber a alucinação de uma perspectiva de múltiplos pontos de vantagem e, ocasionalmente, infinitos números de vidas alternadas.

Em termos da quantidade de tempo em que eles são experimentados, enredos alucinatórios e cenários parecem como se estivessem sendo experimentados em tempo real. Isso significa que quando 20 segundos são sentidos na alucinação, a mesma exata quantidade de tempo passou no mundo real.

Em outros pontos, entretanto, distorções temporais podem ocorrer, resultando em enredos e cenários que podem parecer como se durassem dias, semanas, meses, anos, ou até mesmo períodos infinitos de tempo. Quando isso ocorre, contudo, não é sentido como se milhares de anos de experiência tenham se passado dentro dos 15 minutos do tempo no mundo real, mas como se a memória ou sensação de milhares de anos que tenham se passado fosse formada depois da experiência e não durante.

Quanto ao conteúdo desses cenários e enredos alucinatórios, eles podem conter experiências tão diferentes do que existe no mundo real que são completamente impossíveis de traduzir em linguagem, mas eles podem também conter memórias experimentadas anteriormente de qualquer ponto na vida de uma pessoa que parecem verdadeiramente idênticas às que ocorreram. Essas reproduções de memórias são com frequência cenas esquecidas da infância, pessoas que você não viu ou pensou por anos, e a visita a importantes edifícios, lugares e ambientes da vida de uma pessoa. Em outros pontos, porém, o conteúdo dessas alucinações podem ficar entre uma repetição de memória e uma experiência completamente nova, contendo aspectos da vida real mas desviando facilmente do enredo original em que realmente ocorreram. Os efeitos acima podem ser quebrados em cinco níveis simples:

1.Melhoria da visualização mental
O nível mais baixo de alucinação pode ser descrito como um melhoramento poderoso da habilidade de uma pessoa de visualizar conceitos mentalmente. Essa visualização interna parece como uma divagação extremamente vívida, e segue o pensamento de uma pessoa de um modo que pode ser visto como um nível de detalhe moderado dentro do olho da mente.

2.Alucinações parcialmente definidas
Esse nível de alucinação geralmente consiste de movimentos na visão periférica e imagens mal definidas e desbotadas nos visuais, assim como transformações ou vislumbres na visão periférica que desaparecem assim que uma pessoa checa novamente.

3.Alucinações totalmente definidas
Assim que a vividez e a intensidade aumenta, as imagens se tornam eventualmente totalmente definidas na sua aparência e dentro do campo visual direto do usuário. Tranformações irão também se manifestar como totalmente definidas e dentro do campo visual direto de uma pessoa.

4.Avanços parcialmente definidos
Esses começam com flashes randômicos de cenários psicodélicos. São capazes de se tornarem totalmente fixos e duradouros, mas não são completamente definidos na sua aparência. Com frequência se apresentando borrados parcialmente ou totalmente e transparentes, com o corpo do usuário parecendo estar ainda parcialmente conectado com o mundo real.

5.Avanços totalmente definidos
Uma vez que as alucinações se tornem suficientemente elaboradas elas se tornam eventualmente abrangentes, aumentando para realidades alternadas permanentes que parecem ser completamente realísticas, extremamente detalhadas, e altamente vívidas em sua aparência juntamente com uma completa desconexão do corpo físico.

efeitos_visuais_29

Efeitos visuais mistos, únicos e raros

Apesar de haverem componentes visuais universalmente experimentados de uma experiência psicodélica, você não deve deixar esse guia lhe dar noções pré-concebidas por duas razões separadas. A primeira razão é que embora essas descrições tenham sido cuidadosamente trabalhadas e pensadas, textos e imagens nunca chegarão perto da experiência real, a coisa real é incompreensível, desafiadora da lógica e impossível de traduzir em imagens e palavras bidimensionais. O fator da ausência de linguagem é uma das poucas coisas que todos os psiconautas podem concordar quando se trata da experiência psicodélica.

A segunda razão é que a experiência psicodélica é ainda uma experiência subjetiva e de modo algum confinada e limitada a esses componentes visuais. Efeitos visuais espontâneos que não são descritos em lugar algum desse artigo irão se manifestar em viagens em ocasiões estranhas. Esses efeitos podem ser qualquer coisa e ocorrem geralmente em dosagens elevadas. Efeitos visuais únicos são completamente pessoais e são algo que ninguém mais no planeta viu anteriormente ou irá experimentar alguma vez. Então lembre, não limite a sua percepção aos componentes descritos acima, porque há mais coisas na experiência psicodélica que palavras nunca irão ser capazes de expressar.

Obtenha mais conteúdo como esse

Inscreva-se em nossa newsteller e receba os novos posts em seu email!

1 responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *