Estudo relaciona uso de maconha a longo prazo e saúde do pulmão

maconhaRecente estudo, publicado na edição de janeiro/12 do Journal of the American Medical Association aponta que a exposição à fumaça de maconha não é prejudicial ao pulmão como se imaginava.

O estudo testou e analisou as funções pulmonares de 5,000 jovens e adultos entre 18 e 30 anos. Após 20 anos de testes, os pesquisadores encontraram resultados polêmicos: usuários regulares de maconha (definido em 1 baseado por dia ao longo de 7 anos)  não tinham nenhum défict perceptível na atividade pulmonar em comparação aos não fumantes.

De fato, os cientistas ficaram surpresos ao perceber que no teste de performance pulmonar os usuários de cannabis tiveram  resultados melhores que os não fumantes e os fumantes de tabaco. Por quê? Aparentemente a explicação é que o ato de inalar a maconha – prendendo cada baforada o máximo de tempo possível – é uma atividade muito parecida com o teste pulmonar efetuado.  dando uma vantagem aos usuários de maconha sobre seus colegas testados.

A maior parte da cultura humana sempre considerou a cannabis como um medicamento. Rainha Victoria usava para aliviar suas cólicas menstruais. Os extratos eram prescritos pelos médicos e estava disponível em todas as farmácias dos EUA. De acordo com o livro “Fast Food Nation” do autor Eric Schlosser, as atitudes em relação à cannabis só mudaram quando os americanos começaram a opor-se a sua utilização pelos imigrantes, por volta da virada do século 20.  Schlosser disse numa  Entrevista na PBS:

“o que é interessantes se você olhar para as origens da proibição da maconha nos Estados Unidos, verá que coincide com o crescimento do sentimento anti-imigração. . . na verdade desde os tempos primódios desse século, a guerra contra a maconha tem sido muito mais uma guerra contra o tipo de pessoas que fumam maconha, contra os mexicanos, os negros, os músicos de jazz, os beatniks, os hippies, os artistas de hip-hop. é uma guerra contra os não-conformistas e as leis contra a maconha vem sendo usadas como uma forma de reafirmar o que são vistos como tradicionais valores americanos.”

Relatório-sugere-possibilidade-de-legalização-da-maconha-nas-Américas-640x300

As atitudes estão mudando, no entanto. 17 estados agora oferecem agora de forma legal maconha medicinal para seus pacientes médicos, e o número está crescendo. Comunidades simpáticas à cannabis como Oaksterdam, impensáveis uma década atrás, estão surgindo e fazendo campanha para ter a maconha regulamentada e tributada, como as bebidas alcoólicas.

Em tempos que maconha está na boca do povo, estudos como esse publicado no JAMA  dissipam as falsas afirmações sobre perigos deletérios à saúde e promovem os benefícios medicinais desta planta. De acordo com o Dr. Donald P. Tashkin, um pesquisador da maconha no UCLA medical school, o THC é conhecido por ter propriedades anti-inflamatórias, o que pode impedir a irritação pulmonar que gera o desenvolvimento da doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), que freqüentemente devasta os pulmões de fumantes de tabaco. Uma vez que inalar a fumaça não filtrada de uma planta de maconha queimada não é exatamente a melhor forma de consumo, ele sugere que quem quiser desbloquear o seu potencial químico pode encontrar maneiras de menor impacto para fazê-lo.

reggaepeloreggae_mariajuana_grow_room_banner

Fontes:

– Takepart.com

– JAMA – No Decline in Pulmonary Function with Marijuana Use JWatch General. 2012;2012(126):2.

Obtenha mais conteúdo como esse

Inscreva-se em nossa newsteller e receba os novos posts em seu email!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 + onze =