LSD e seus Efeitos – Análise Completa da Substância

LSD – Tudo sobre a molécula

Molécula do LSD

Início dos Efeitos: 60 – 120 mins
Duração: 6 – 12 hrs
Duração dos efeitos perceptíveis após o pico : 2 – 5 hrs

Dosagem limiar : 20 µg (20 microgramas)
Dosagem leve: 25 – 75 µg
Comum : 50 – 150 µg
Forte : 150 – 400 µg
Pesada: 400+ µg

LSD, ou Dietilamida do Ácido Lisérgico é uma droga semi-sintética da família das lisergamidas psicodélicas. Ele foi sintentizado pela primeira vez por Albert Hoffmann em 1938 a partir da ergotamina que é um químico derivado do ergot, um fungo que se desenvolve no centeio. Na sua forma pura,  é uma substância sem cheiro, e levemente sólida.

O LSD é tipicamente ingerido de forma oral, normalmente na forma líquida ou em um substrato como um papel absorvente que pode ser ingerido ou mastigado.

É uma das drogas mais potentes do mundo, o que significa que quantidades extremamente pequenas são necessárias para que os efeitos surjam. Uma dose simples flutua em torno de 100-500 microgramas (µg) – uma quantidade que é praticamente igual a um décimo do peso de um grão de areia.

O mecanismo que produz os efeitos psicodélicos do LSD é um resultado direto de sua ação como um antagonista do receptor de serotonina 5-HT2A no cérebro, um mecanismo de ação compartilhado por todas as outras triptaminas e fenetilaminas psicodélicas encontradas.

A experiência com essa molécula contém uma série de efeitos complexos que são baseados no potencial dos efeitos subjetivos, que podem ser encontrados aqui. A molécula agora será descrita e analisada.

Efeitos Físicos do LSD

Os efeitos físicos do LSD são moderados, porém são mais fortes do que outras substâncias psicodélicas da família das triptaminas.

Os efeitos físicos podem ser divididos em cinco componentes que são progressivamente intensificados proporcionalmente à dosagem. Eles estão descritos abaixo e geralmente incluem:

  • Sensações táticas expontâneas – Os efeitos corporais do LSD podem ser descritos como proporcionalmente muito intensos em comparação com seus efeitos visuais e cognitivos. O efeito se comporta como uma sensação eufórica, de movimentação rápida e específica a um local. Para alguns essas sensações são manifestadas espontaneamente em pontos diferentemente imprevisíveis durante a viagem, mas para outros elas são uma presença constante que aumenta gradativamente e atinge seu limite uma vez estando no pico da experiência. Em doses moderadas a elevadas de ácido lisérgico, essa sensação atingirá eu maior nível e se tornará tão impressionante que as pessoas podem ficar deitadas no chão em completo prazer.
  • Estímulos – Em termos dos efeitos nos níveis de energia física do usuário, o LSD é geralmente considerado muito energético e estimulante. Por exemplo, quando ingerido em qualquer ambiente, ele irá encorajar atividades f´siicas como corrida, caminhada, escalada ou danças. Em comparação, outros psicodélicos mais comumente utilizados como a são geralmente sedativos e relaxantes.
  • Náusea – Uma leve náusea é ocasionalmente reportada quando consumido em dosagens altas a moderadas e passam instantaneamente quando o usuário vomita ou desaparece gradualmente por si só quando o pico se aproxima.
  • Aumento do controle do corpo
  • Aumento da percepção do tato – Sensações aumentadas de tato são presentes consistentemente em níveis moderadas durante a maioria das viagens com LSD. Uma vez que o nível 7A dos efeitos visuais é atingido (leia mais sobre os efeitos visuais de uma experiência psicodélica aqui), uma sensação como de se tornar consciente de todas as terminações nervosas pelo corpo inteiro ao mesmo tempo é muito comum.

Efeitos Cognitivos do LSD

Os efeitos cognitivos do LSD podem ser divididos em dez componentes que são progressivamente intensificados proporcionalmente à dosagem. Em comparação com outros psicodélicos como a Psilocina, LSA e Ahayuasca, o LSD é significantemente mais estimulante em termos do estilo específico do fluxo de pensamentos que produz e contém um número muito grande de efeitos potenciais.

Os mais proeminentes desses efeitos cognitivos geralmente incluem:

  • Aprimoramento do estado mental comum
  • Aceleração do pensamento
  • Sentimentos de fascinação, importância e despertar
  • Distorção temporal
  • Instrospecção
  • Deja-Vu
  • Múltiplos fluxos de pensamento
  • Remoção do filtro cultural
  • Pensamentos conceituais
  • Supressão do ego, perda e morte do ego
  • Regressão de personalidade
  • Loops mentais e de pensamento
  • Sensações de opostos interdependentes
  • Delírios
  • Estados de união e interconectividade

Efeitos Visuais

Você pode encontrar um guia detalhado sobre os efeitos visuais de uma experiência psicodélica aqui.

Você pode encontrar um guia detalhado sobre os efeitos visuais de uma experiência psicodélica aqui.

Aprimoramentos

O LSD apresenta uma série extensa e completa de aprimoramentos visuais que geralmente incluem:

  • Aumento da acuidade visual
  • Aprimoramento das cores
  • Aumento no reconhecimento de padrões

Distorções

Para as distorções e alterações visuais, os efeitos experimentados são listados abaixo:

  • Efeitos de distorção (Derretimento, Respirar, Fundir e Fluir) – Em comparação com outros psicodélicos, esse efeitos pode ser descrito como mais detalhado porém cartunista em sua aparência. As distorções são lentas e suaves em seu movimento, e fugazes na sua aparência.
  • Rastros
  • Imagens persistentes
  • Repetição de texturas
  • Mudança de cores
  • Divisão do cenário

Geometria

A geometria visual que está presente durante a viagem pode ser descrita como mais similar em aparência às famílias do 2C-B e 2C-X do que a psilocina, LSA ou DMT. Elas podem ser compreensivelmente descritas como desestruturadas na sua organização, digitais e algorítmicas em seu estilo geométrico, com complexidade intrincada, grandes em tamanho, mais ápidas e suaves em movimento, multicoloridas, brilhantes e de cor única, com arestas definidas com ângulos muito grandes. Em dosagens elevadas elas consistentemente resultam em geometria visual de nível 7A.

Estados alucinatórios

O LSD é capaz de produzir uma gama completa de estados alucinatórios fortes e leves de uma forma que é significantemente menos consistente e reproduzível do que muitos outros psicodélicos conhecidos. Esses efeitos incluem:

  • Alucinações externas
  • Alucinações internas – Embora o ácido lisérgico seja tecnicamente capaz de produzir estados alucinatórios de uma forma que está alinhada com a psilocina e o DMT em sua vivicidade e intensidade, em comparação, esses efeitos são extremamente raros e inconsistentes. Enquanto psicodélicos tradicionais como o LSA, Ayahuasca e Mescalina irão induzir alucinações internas com níveis consistentes a um nível 5 para cima, o LSD irá diretamente para o nível 7A da geometria visual. Essa falta de coerência significa que para alguns, ele não gera uma experiência tão profunda como outros psicodélicos.

Efeitos auditivos

Os efeitos auditivos do LSD são comuns em sua ocorrência exibem uma gama grande de efeitos são comumente incluem:

  • Aprimoramentos
  • Distorções
  • Alucinações

Efeitos na Saúde, Potencial para Dependência e Tolerância:

O LSD é geralmente encontrado na forma de blotters.

O LSD é geralmente encontrado na forma de blotters.

Similarmente à outras substâncias psicodélicas, existem poucos efeitos físicos colaterais associados com a exposição adqueada ao LSD. Vários estudos demonstraram que doses razoáveis em um contexto cuidadoso, ele não apresenta nenhum efeito negativo, seja ele cognitivo, psiquiátrico ou fisicamente tóxico. A dose letal em que 50% dos pacientes morrem (LD50) do LSD para seres humanos nunca foi atingida em nenhum setting e é estimada por volta de 12.000 microgramas, baseado em estudos envolvendo ratos em que a dosagem ativa é de 100 a 500 microgramas. Isso significa que uma pessoa que possua blotters muito potentes, cada um com 200 microgramas, deveria consumir pelo menos 60 deles para atingir uma dosagem potencialmente letal. Mantenha em mente que a dosagem comum de LSD encontrada nas ruas é de 100 microgramas ou menos, e qualquer blotter mais forte é particularmente raro.

É importante notar que o LSD não gera hábito de consumo, e o efeito de o usar pode na verdade diminuir com o uso, e ele se torna auto-regulador. A tolerância ao LSD é adquirida imediatamente após a ingestão, prevenindo que você experimente seus efeitos totais mais frequentemente que a cada 4-7 dias (ao menos que você aumente a dose significativamente).

Conclusão

LSD é um dos psicodélicos mais antigos criados pelo homem. Ele pode gerar estados de introspecção profundos que podem ser benéficos. Ele é extremamente terapêutico, mas eventualmente perde seu brilho devido à sua completa falta de estados alucinatórios e efeitos visuais imutáveis de um modo que outros psicodélicos como os cogumelos mágicos não fazem.

O LSD é um psicodélico que eventualmente perde sua mágica, se tornando algo que pode ser melhor aproveitado como um aprimorados de atividades recreativas. Devido à sua natureza estimulante, eufórica e de longa duração, ele é o melhor psicodélico para esse propósito.

Obtenha mais conteúdo como esse

Inscreva-se em nossa newsteller e receba os novos posts em seu email!

6 respostas

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] pouco tempo atrás era muito difícil de se adulterar LSD, isso porque ele é comumente vendido em forma de gotas liquidas, ou um pedaço minusculo de papel. […]

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − 8 =