Cartazes de Redução de Danos

O maior perigo dos psicodélicos, não são eles em si.

E sim a desinformação sobre eles.

Adulterações, erros de dosagem, experiências em lugares tumultuosos, são muitos aspectos a serem pensados para organizar com sucesso uma experiência segura e integrativa. Estudar e prevenir cada um destes aspectos é parte de um conjunto de ações chamado Redução de Danos.
Em parceria com o nosso amigo e artista Kaio Shimanski elaboramos três cartazes que visam espalhar consciência e informação. Junto com cada cartaz deixamos um texto explicativo para você driblar a proibição e cuidar da sua saúde.
Fique a vontade para baixar, imprimir e espalhar estes cartazes por onde quiser!

Tenha uma boa viagem!

tumblr_o3ocrjo2GL1qzkegoo1_500


 

LSD

Até pouco tempo atrás era muito difícil de se adulterar LSD, isso porque ele é comumente vendido em forma de gotas liquidas, ou um pedaço minúsculo de papel. Até 2003 era impossível colocar outra substância dentro de um pequeno blotter, a dosagem em microgramas não era suficiente para você sentir os efeitos psicodélicos de qualquer molécula impostora.

Se fosse uma gota, era LSD. Se você um pequeno papelzinho, era LSD!

Até que então, pesquisando sobre as Feniletilaminas Psicodélicas, Ralf Hein cria uma derivação 16 vezes menor da família 2C-X,  dando nascimento a serie NBOMe. Molécula pequena suficiente para ser aplicadas em cartelas absorventes (blotters), a cena das drogas psicodélicas muda para sempre. Quem nunca colocou um quadrado de papel (vendido como LSD) e sentiu sua língua amargar e até amortecer?

É caro leitor, este é o pior dos testes, LSD-25 não tem gosto algum. Então você acabou de consumir uma substância que ainda é muito desconhecida pela ciência psicodélica. E infelizmente existe risco de overdose e outros possíveis danos mais graves com a família dos NBOMes. Imitando os efeitos psicodélicos e visuais, a grande maioria das pessoas passou anos comprando gato por lebre, porém alguns efeitos negativos não desejados como dores musculares, confusão mental, vasoconstrição, náuseas, vômitos, dor de cabeça e uma possível ressaca no dia seguinte. Deixa claro que aquele inofensivo papel não era LSD. Ou pior, durante um curto tempo moléculas como DOB e DOI eram usadas como substitutos nas cartelas, levando o curioso buscador psicodélico a uma viagem de até 20 horas. Este teste: se o papel amargar na língua não funciona mais, pois existem cartelas impregnadas de NBOH sem gosto algum.

Então o que fazer?

LSD

Compre um kit de testagem! O teste é na verdade uma ampola com um reagente químico, neste caso o Ehrlich.

Para fazer a testagem é fácil: você corta um micro pedaço da sua amostra de papel ou fração da gota, coloca em uma porcelana branca ou na embalagem descartável que vem junto ao kit, pinga uma ou duas gotas do reagente e espera com a tabela em mãos. Imediatamente você verá uma reação química acontecer, se ficar roxo temos LSD! Se ficar amarelo ou verde é um adulterante perigoso!

Infelizmente a senhora ANVISA em conjunto com a Policia Federal complicam a entrada destes testes aqui no Brasil, e só agora nos últimos meses micro empresas nacionais estão aparecendo e vendendo os reagentes pelo Brasil. Faça uma boa busca no Google e adquira já a seu.

lsd-test-ehrlich-color-reactions

Mesmo seu teste dando positivo para o que procura, lembre-se que a dosagem prometida por um vendedor de uma substância ilegal, nunca é 100% de se acreditar. Sempre questione, mesmo se quem te vendeu for seu amigo, ele mesmo pode ter sido enganado pelo mercado ilegal.
Então comece baixo, corte seu papel em 3 ou 4  partes iguais, e comece tomando pequenas doses, depois de conhecer bem este lote, vá aumentando até a dose desejada. Sempre tenha cuidado com a dosagem. Não faça deste momento tão especial, uma roleta russa.

Para mais estudos sobre LSD, visite nossa Biblioteca de Substâncias.


 

MDMA

Poucos sabem, mas o Ecsatasy é a droga mais adulterada do mundo. Um levantamento (2012) feito pela Superintendência da Polícia Técnico-Científica de São Paulo em parceria com a Fapesp revela que apenas 45% dos comprimidos apreendidos no Estado em 2011 contêm traços de MDMA.

MDMA é o que buscamos, aquela sensação de pura empatia, conversação sem barreiras, uma euforia que só te deixa com mais vontade de respirar fundo e sentir como a nossa existência é um presente. Infelizmente isso pode ser adulterado com muitas outras substâncias.

Anfetaminas, cocaína, cafeína, metanfetamina, psudo efedrina, quetamina, são as substâncias mais usadas para adulterar os comprimidos que são vendidos com a promessa de 100% MDMA. Algumas não tão danosas, porem tomar uma substância quando se quer outra, é algo que confunde mais ainda o seu plano para a noite. E algumas bem perigosas como PMA, que recentemente mataram alguns jovens pela Europa.

Então o que fazer?

MDMA

Compre um kit de testagem! O teste é na verdade uma ampola com um reagente químico, neste caso o Marquis.

Para fazer a testagem é fácil: você raspa uma fração minúscula de seu comprimido, coloca em uma porcelana branca ou na embalagem descartável que vem junto ao kit, pinga uma ou duas gotas do reagente e espera com a tabela em mãos. Imediatamente você verá uma reação química acontecer, se ficar roxo escuro quase preto temos MDMA! Se ficar amarelo, laranja ou  verde é um adulterante perigoso!

Infelizmente a senhora ANVISA em conjunto com a Policia Federal complicam a entrada destes testes aqui no Brasil, e só agora nos últimos meses micro-empresas nacionais estão aparecendo e vendendo os reagentes pelo Brasil. Faça uma boa busca no Google e adquira já a seu.

marquis-color-reactions

Mesmo seu teste dando positivo para o que procura, lembre-se que a dosagem prometida por um vendedor de uma substância ilegal, nunca é 100% de se acreditar. Sempre questione!
Então comece baixo, nunca tome um comprimido novo inteiro, nos últimos tempos laboratórios europeus de ecstasy produziram comprimidos de alta qualidade e altas dosagens. Chegando até 250mg de MDMA, e mesmo sendo esta substância a nossa querida amada molécula procurada, muito nunca é bom. Comece tomando pequenas partes quebradas do comprimido, depois de conhecer bem este lote adquirido, vá aumentando até a sua dose desejada.

Sempre tenha cuidado com a dosagem. Não faça deste momento tão especial, uma roleta russa.

Para mais estudos sobre MDMA, visite nossa Biblioteca de Substâncias.

E o site  RollSafe.


 

COGUMELOS MÁGICOS

Epa! Pera aí, de Ácido a Ecstasy, como fomos parar em algo da natureza que não tem adulteração? Sim, os cogumelos mágicos não tem um mercado ilegal no Brasil para ser adulterado, porém devemos sempre nos informar, para não acabarmos machucando nosso corpo e estragando uma experiência que pode ser tão especial.

Aqui no Brasil todo ano entre novembro a março, temos a temporada de caça dos Psilocybe cubensis. Eles crescem no esterco de rulminantes, lindos cogumelos dourados portadores de Psilocibina. Porém você precisa de um treinamento básico para saber identificar os cogumelos certos.

COGUMELOS

Baixe agora mesmo nosso Guia de Caça e Identificação de cogumelos P.cubensis.

No fórum Cogumelos Mágicos você encontra o tópico de espécies tóxicas do Brasil em Fungos tóxicos com ocorrência no Brasil, para quem se interessar.


Não tome uma substância simplesmente porque leu aqui, este conteúdo foi produzido exclusivamente para reduzir os riscos e danos de quem já está procurando e planejando estas auto experiências.
Nós do Mundo Cogumelo acreditamos que sofremos pela falta de informações corretas e claras.

Vamos deixar todo esse tabu de lado, e conversar cada vez mais sobre uso seguro e responsável de substâncias psicodélicas. Para assim juntos mudarmos o cenário atual da proibição. Se cuide!

Se quiser conversar mais com a gente

equipemundocogumelo@gmail.com

Obtenha mais conteúdo como esse

Inscreva-se em nossa newsteller e receba os novos posts em seu email!

3 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 − 7 =